Estudante gay decide ser baptizado

18 de marzo de 2014

Inglés | português
imagen

“O Evangelho deu-me uma nova perspectiva acerca da eternidade”.

por Jamison Manwaring “Se te mudares para Utah, apenas certifica-te que no te convertes ao Mormonismo”, lembra Nicolle do seu tio lhe dizer antes de se mudar de Los Angeles para estudar em Salt Lake City.

Desde jovem, Nicolle Huang soube que queria ser um piloto. Ele também sabia que era gay, mas guardou isso para si mesmo. Ambos os seus pais nasceram em Hong Kong e se mudaram para os EUA separadamente, onde se conheceram em Los Ángeles e casaram no princípio dos anos 90. O seu pai era Budista ea sua mãe era uma Budista / ateia, o que lhe deu flexibilidade para decidir por ele mesmo o queria acreditar.

O envolvimento da igreja SUD no prop 8 deixou-o de pé atrás em relação à religião. Mas, enquanto ia vendo os pacotes de recrutamento para escolas de aviação em todo o país (EUA), o Colégio de Westminster (Westminster College) na cidade de Salt Lake captou a sua atenção. A escola tinha um forte programa de aviação eo Nicolle acreditava que o número pequeño de estudantes ea comunidade acolhedora do campus seria bom para ele.

Durante o seu ano de finalista na escola secundária ele viu um vídeo no seu mural de Facebook da USGA na BYU intitulado “Fica melhor“Se pone mejor. " Nicolle ficou tocado com aquele vídeo e não sabia que uma pessoa poderia ser gay e Mórmon.

Quando chegou à cidade de Salt Lake, ele queria participar numa das reuniões do USGA. Ele encontrou um grupo no Facebook chamado Mormon's Building Bridges e encontrou um local e tempo onde o USGA se iria juntar em Provo.

Enquanto estava na reunião do USGA, ele travou algumas amizades com pessoas que também eram gay e mórmones. Ele também começou a visitar a praça do templo na cidade de Salt Lake onde começou a falar com as Irmãs Missionárias.

imagen

O ponto de viragem deu-se quando Nicolle viu na sua página de Facebook de Mormon's BuildingBridges um vídeo com um discurso del chamado del presidente Uchtdorf "O que é a Verdade?"

“Eu assisti ao vídeo várias vezes. Ele pôs-me a pensar sobre o que seria a verdade real? " Depois disso, ele começou a encontrar-se com os missionários regularmente e começou a ir à igreja.

“Eu decidi que eu iria descobrir se seria verdade. Se fosse, então eu seria baptizado. Se não fosse, seria ao menos uma boa lição de cultura ”. Disse ele.

Um mês depois ele decidiu ser baptizado. Umas semanas antes da sua data de baptismo, ele decidiu contar aos missionários que era gay. Os missionários ficaram surpresos pela sua honestidade. Ainda assim, Nicolle dise que estava interessada em aprender mais. Os missionários não abordaram o tópico da homossexualidade directamente, mas discutiram a lei da castidade e as questões da entrevista baptismal. Eles também lhe diseram que precisaria de ter uma entrevista com o Presidente de Missão.

Na entrevista com o Presidente de Missão, Nicolle contou-lhe que era gay, que ele sentia que era um filho de Deus e que Deus queria que ele se baptizasse e se envolvesse na igreja. Eles falaram sobre a lei da castidade eo Presidente de Missão deu permissão a Nicolle para ser baptizado.

imagen

Desde a sua conversão, Nicolle abriu-se para algunos membros da sua ala de Jovens Adultos Solteiros acerca de ser gay. Contudo, ele continuo hesitante em contar ao mundo a sua orientação sexual, pois sabe que nem todos vão aceitar da melhor forma.

Durante una igreja ele ouviu alguns comentários desconcertantes como ter membros da ala a comparar gays a molestadores de crianças. Ele também se lembra de ouvir uma menina dizer que se sentia culpada por gostar de um casal gay na televisão no show “Uma Família Moderna”. Mas ele sente-se confortável com a sua ala e acredita que é o local onde Deus quer que ele esteja. Actualmente está a servir como assistente escriturário de ala.

À medida que ele olha para a frente, Nicolle planeia em se manter ativo na igreja e permanecer em celibato até encontrar um parceiro com quem decida passar o rest da sua vida.

“Um Evangelho deu-me uma nova perspectiva acerca da eternidade. Eu costumava acreditar que nós apenas vivíamos e morríamos. Agora sei que a vida é muito mais que isso. Eu não me consigo ver inactivo na igreja ”.

 

Publicado en:

¡Reciba el boletín electrónico de Afirmación con contenido como este en su bandeja de entrada!

Deja un comentario