Mórmons participam de comícios em Utah, opõem-se à discriminação

março 23, 2013

Berta Marquez, da Mormon Building Bridges, lembrou à multidão que “a história mórmon, na história política dos Estados Unidos, passou de uma perseguição ao poder”.

Berta Marquez, da Mormon Building Bridges, lembrou à multidão que “a história mórmon, na história política dos Estados Unidos, passou de uma perseguição ao poder”.

Neca Allgood: “Quero ter certeza de que ele e todos os meus filhos sejam tratados com justiça perante a lei”

por Hugo Salinas

Com forte participação SUD, duas manifestações foram realizadas nos degraus da capital de Utah na semana passada em apoio a um projeto de lei estadual que protege a moradia e o emprego para pessoas LGBT.

O patrocinador do projeto foi Steve Urquhart, um senador estadual mórmon de St. George.

Mórmons pela Igualdade patrocinou um comício na terça-feira. O professor da BYU, Steven Goates, disse à multidão que conheceu muitos alunos que lutaram contra sua orientação sexual. “Uma lei de não discriminação é importante”, disse Goates. "Cristo foi condenado pelos fariseus ... devemos amar uns aos outros."

“Cristo nos pediu para amar e servir a essas pessoas. E quando servimos aos outros, é como se estivéssemos servindo a ele ”, disse Neca Allgood, professora da Escola Dominical de Syracuse e mãe de um filho transgênero. “Quero ter certeza de que ele e todos os meus filhos sejam tratados de forma justa perante a lei - que eles tenham acesso a moradia e sejam julgados em seus empregos se podem fazer o trabalho, não por sua orientação sexual ou identidade de gênero.”

Na quarta-feira, Mórmons construindo pontes, junto com representantes dos Mórmons pela Igualdade e uma ampla coalizão de grupos civis e religiosos realizaram uma segunda manifestação. Erika Munson, fundadora da Mórmons Building Bridges, disse que trabalhariam em suas alas para encorajar o apoio a um projeto de lei de não discriminação.

“Onde falamos é de pessoa para pessoa em nossas congregações, e queremos manter essas conversas acontecendo”, disse Munson. “É aí que eu acho que os corações realmente mudam e isso pode começar.”

Berta Marquez, a lesbian Latina Mormon woman, reminded the crowd that “the Mormon story, in the political history of the United States, has gone from one of persecution to power.”

“Acreditamos que é nossa própria fé e doutrina que nos impele a construir um povo de Sião”, disse Marquez, “a comunidade amada onde não haja mais estrangeiros ou estranhos entre nós e todos sejam iguais a Deus”.

Postado em:

Inscreva-se para receber conteúdo como este em sua caixa de entrada!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Deixe um Comentário