Casamento: alegre-se com aqueles que se alegram, busque empatia com aqueles que não o fazem

8 de outubro de 2014

Pelo Comitê Executivo de Afirmação

Randall Thacker, John Gustav-Wrathall e Todd Richardson

Afirmação - Mórmons LGBT, Famílias e Amigos é uma comunidade diversa na interseção do Mormonismo e ser LGBT. A comunidade Affirmation inclui indivíduos que são casados ou têm parceiros em relacionamentos do mesmo sexo; indivíduos que são solteiros e namoram o mesmo sexo, bem como são solteiros e namoram o sexo oposto; indivíduos que são celibatários por escolha; e indivíduos em casamentos de orientação mista. A afirmação também inclui muitos mórmons heterossexuais solteiros e casados que buscam maneiras de apoiar a família, amigos, irmãs e irmãos LGBT na igreja. Os membros da Afirmação são encontrados em todo o espectro de fé e em vários graus de afiliação (ou não) com a Igreja SUD e com pontos de vista variados sobre o casamento do mesmo sexo.

De acordo com o seu estatuto e estatuto de fundação (Artigo IX, Seção 4), a Afirmação deve permanecer politicamente neutra. Regozijamo-nos com aqueles indivíduos que se regozijam por causa do reconhecimento legal de relacionamentos que lhes proporcionaram um contexto para crescimento e realização pessoal moral, espiritual e emocional. Também reconhecemos que, para alguns, essa decisão judicial traz consternação. Acreditamos que a empatia e o desejo de nos colocar no lugar dos outros é a qualidade mais importante que podemos buscar desenvolver como organização.

Muitos na Afirmação, incluindo muitos que estão em relacionamentos ou casamentos do mesmo sexo, encontram consolo em seu testemunho e procuram viver de acordo com os ensinamentos da Igreja e a orientação do Espírito. Várias dessas pessoas atestam ter recebido um testemunho espiritual da aceitação de Deus em assuntos específicos de suas vidas, como a decisão de quem ter como companheiro no casamento.

Somos gratos por a resposta oficial da igreja SUD à decisão, que rejeita a perseguição de pessoas com base na orientação sexual e impõe respeito e diálogo com aqueles de quem podemos discordar. Também somos gratos pelos ensinamentos do evangelho, junto com os lembretes em conferências gerais recentes de que o primeiro e grande mandamento de “amar uns aos outros” tem precedência sobre as coisas que podem nos dividir.

Acreditamos que o melhor caminho a seguir para nós, tanto individual como coletivamente, é ser paciente, buscar a orientação de Deus em nossas vidas e amar uns aos outros incondicionalmente, independentemente das várias escolhas que cada um de nós faz. Confiamos que, se fizermos essas coisas, encontraremos uma solução feliz para os desafios que todos enfrentamos, como indivíduos LGBT e como Igreja.

Postado em:

Receba o boletim eletrônico da Afirmação com conteúdo como este em sua caixa de entrada!