Encontrado na europa

26 de julho de 2015

Por Cameron Kirton

A data, 19º Junho de 2015. O lugar, Imperial College London. O motivo, a primeira conferência da Afirmação na Europa. O tema: SEJA ENCONTRADO. Já faz muito tempo. Na Europa, há uma rede em constante desenvolvimento de mórmons, famílias e amigos LGBTQ que até agora só podiam interagir uns com os outros por meio de redes sociais. A conferência europeia proporcionou uma oportunidade de colocar rostos em nomes e conectar histórias às pessoas.

europe_5

europe_3Entrando na sala de aula que serviria de local para a reunião, fui saudada por uma série de rostos sorridentes e acolhedores. Havia um leve ar de apreensão enquanto as pessoas avaliavam a situação e se perguntavam em que estávamos nos metendo. Após um breve período de conversa fiada, tomamos nossos assentos na rodada e a reunião começou. O que era para ser uma sessão rápida de quebrar o gelo e conhecer você se tornou uma sessão de 2 horas inteiras de pessoas compartilhando suas histórias, abrindo-se para completos estranhos sobre quem eles eram e o que os trouxe à conferência. A sala de aula de aparência genérica havia deixado de ser um lugar onde a física era ensinada durante o período letivo. Tornou-se um espaço seguro. Como é incrível sentar em uma sala com pessoas corajosas, humildes e amorosas.

Cheguei sem ter uma noção real do que esperar. Nenhum conceito real de quem mais estaria lá. No entanto, saí naquela primeira noite com um novo conceito de quem eu era e por que a Afirmação é uma organização tão vital para seus membros.europe_6

A manhã do segundo dia começou com palestras de Kit Fotheringham e John Gustav-Wrathall sobre resolução de conflitos relativos à sexualidade e fé. As palestras foram seguidas de oficinas. O primeiro workshop, “Questões de Saúde Mental e Saúde Física para Pessoas LGBT”, foi ministrado por Justin e Neil. Justin focou nos aspectos da saúde física e Neil na saúde mental. Achei ambas as áreas altamente educacionais. Pareceu-me estranho ouvir sobre saúde sexual e ser capaz de sentir o espírito na sala, mas estava inegavelmente presente. Neil apresentou uma palestra TED sobre o poder da vulnerabilidade. Estou muito grato por Neil trazer esta palestra com ele, pois ela atingiu todos os presentes. Aprendemos que em nossos momentos mais vulneráveis, são os momentos em que muitas vezes podemos encontrar nossa maior força. Essa vulnerabilidade é nossa medida mais precisa de coragem. Isso se encaixa perfeitamente com o tema da conferência em “Be Found”. As ideias de vulnerabilidade foram então associadas ao conceito de vergonha. Aprendemos que a vergonha não é culpa. A vergonha é o foco em si mesmo, enquanto a culpa é o foco no comportamento. A vergonha é que sou mau, a culpa é que fiz algo mau. Essas palavras ecoaram em nosso espaço seguro. Acho que tocaram todos os nossos corações quando percebemos que muitos de nós temos vergonha em nossas vidas, acreditando que somos seres humanos inferiores por uma série de razões. Mas no final das contas foi porque sentimos vergonha. Este workshop nos incentivou a nos livrarmos de nossas algemas da vergonha e aprender a ser vulneráveis e presentes e, sendo assim, ser fortes.

Eu conduzo o seguinte workshop, intitulado “Encontrando forças para compartilhar sua história”. A transição do workshop anterior para este foi quase perfeita no que diz respeito aos tópicos que agora abordariam. A ideia de ser vulnerável surgiu novamente. Para compartilhar suas histórias pessoais com outras pessoas, é necessário um certo nível de vulnerabilidade. O workshop trabalhou por meio de muitos caminhos diferentes que temos à nossa disposição atualmente para compartilhar uns com os outros. Da palavra escrita à fotografia, à vocalização. O mundo moderno nos deu muitas ferramentas para levar nossas verdades não apenas às nossas comunidades, mas ao redor do mundo. O workshop permitiu que os participantes abrissem um diálogo uns com os outros e ainda pudessem saber quem eram essas belas almas presentes na conferência.europe_8

Após a conclusão das oficinas, algum tempo foi alocado no programa de 'Tempo Pessoal'. Para muitos de nós, isso significava dar um grande passeio em grupo pelo Hyde Park. Só nos conhecíamos há menos de 24 horas, mas já nos sentíamos como se fôssemos amigos firmes para o resto da vida. Para ser honesto, as pessoas na conferência passaram a se sentir como membros da minha própria família. Essa não é uma experiência que você tem muitas vezes na vida, em que completos estranhos passam a significar algo para você em um espaço de tempo tão curto. Continuamos a conversar e compartilhar uns com os outros à medida que o passeio avançava e fiquei maravilhado com os espíritos maravilhosamente bondosos com quem estava tendo o privilégio de compartilhar meu fim de semana.

A sessão final do segundo dia começou com um número musical tocante de alguns dos participantes da conferência que definiu o tom perfeito para a noite. Agora era a hora de nossos principais oradores falarem na conferência: Wendy e Tom Montgomery. Esses dois se tornaram mãe e pai substitutos para nós durante todo o fim de semana e foi ótimo poder ouvi-los falar. Eles compartilharam conosco um pequeno documentário do qual sua família havia sido tema, “As famílias são para sempre”. No documentário, descobrimos como eles começaram a apoiar e amar seu filho gay, em meio à retórica aparentemente dura da igreja e de muitos de seus membros. O documentário me fez chorar em várias ocasiões, mas principalmente porque é sobre dois pais amando seu filho. A própria Wendy disse que a história deles não deveria ser vista como notável, mas neste momento é assim porque a igreja e seus membros têm um longo caminho a percorrer para ser uma fonte de apoio para seus membros LGBTQ. Peço a todos que vejam este documentário, se tiverem oportunidade. A sessão de perguntas e respostas que se seguiu novamente encheu meu coração com o espírito do Senhor. Fiquei emocionado com as perguntas das pessoas na sala que estão vivendo suas próprias lutas para encontrar seu lugar nas graças de Deus. Algo que eu não tinha dado muito crédito antes, era o fato de que nossas lutas são iguais às lutas de outros povos nesse aspecto. Nós apenas temos diferentes obstáculos em nossos caminhos, mas no final das contas todos queremos a mesma coisa. Para encontrar felicidade e paz em nossas vidas.europe_7

O segundo dia havia chegado ao fim e faltava apenas meio dia. A hora havia chegado e passado tão rapidamente. Certamente não pode ter passado tão rápido. Ocorreu-me que estava a um dia de ter que dizer adeus àquelas pessoas, sem saber quando poderia vê-los novamente e era difícil não derramar uma lágrima com a perspectiva. Porém, tivemos mais uma manhã para passarmos juntos e sentir o amor um do outro.

O terceiro e último dia foi uma reunião de compartilhamento de Testemunhos e Histórias Espirituais. Não posso escrever sobre esta seção por muito tempo, porque sempre que penso nela, meus olhos ficam embaçados e as lágrimas se formam, o que torna difícil digitar. O que posso dizer é que nunca testemunhei uma vulnerabilidade tão bela. A cada palavra proferida, recebia a revelação de que Deus realmente ama a todos os seus filhos. Que não importa qual seja seu caminho na vida, Ele está lá com eles a cada passo do caminho. Foi um testemunho tranquilo do espírito de que eu estava onde deveria estar naquele fim de semana. Que, como coletivo, éramos todos importantes uns para os outros e importantes para ele.

europe_4europe_1Voltando à realidade após a conferência, muitos amigos me perguntaram como foi a conferência, e a única maneira de descrevê-la foi como uma mudança de vida. Parecia um pouco simplista dizer essas coisas, talvez um pouco melodramático, mas é verdade. A título pessoal, posso ver partes da minha vida como Pré-conferência e Pós-conferência. A pessoa que entrou naquela sala de física na noite de sexta-feira não era o mesmo que deixou o espaço seguro na tarde de domingo.

O tema da conferência foi Seja Encontrado e o que descobri foi que existem pessoas LGBTQ incríveis por aí que desejam conhecer seu Pai Celestial; que querem viver vidas alegres; e deseja fazer parte da discussão com a igreja sobre como promover uma melhor compreensão de todos os filhos de Deus.

Postado em:

Inscreva-se para receber conteúdo como este em sua caixa de entrada!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.