A oração me trouxe até a Afirmação

25 de junho de 2017

 

 

 

 

 

 

Me chamo Hugo,

Sou de Petrópolis/RJ – Brasil. Quando nasci em 19 de março de 1982 minha família já era batizada na igreja Sud e com isso segui os preceitos do evangelho desde a infância passando pelo berçário, primária, CTR, diácono, sacerdote e mestre. Desde os cinco anos sabia de minha condição, mas somente aos oito minha orientação sexual tomou forma e plenitude em meu coração ao me apaixonar por um menino no primeiro dia de aula no início de fevereiro de 1990. E desde ali, reprimi solitariamente qualquer sentimento homoafetivo. E por isso em março ao completar 8 anos me permitir entrar nas águas do batismo e renovar uma vez mais meus convênios com o Pai Celeste, mantendo até hoje meu testemunho do evangelho.

Após muitas desventuras e infortúnios com boas palavras e diversão que vivenciei, aos 18 anos pude por fim parar de me negar e me aceitar como filho de Deus em meio a turbulência e conflito de estar contrariando o mandamento de não servir missão de tempo integral, de não me casar no templo e no meu vazio, o pior de todos: não escolher uma mulher por companheira. Somente assim, peguei meu propósito na vida e fui ser feliz o qual me proporcionou uma comunhão de 12 anos com meu ex-marido. E após, uma traição traumática eu sigo por 4 anos de solidão profunda e em meio a essas intempéries ler as escrituras e manter minha oração diária de com que o Senhor me apresentasse a afirmação em março de 2016. Tal fato trouxe ao meu coração um alívio e conforto de saber que meus irmãos LGBTQ, assim como eu, sobrepujaram de forma deveras penosa o amargor de ver seu testemunho abalado por algo que a compreensão mórmon não alcança. E assim como Joseph, um menino do campo, fez sua oração solitária e lhe foi indicado reunir alguns poucos irmãos para iniciar a obra, meu sentimento foi nítido e vívido de que deveria me unir a esses irmãos na conferência de abril de 2016 e desde então me sinto pioneiro em trazer para o Brasil uma ONG de resgate e apoio a muitos que sofrem acreditando estar em pecado, esquecendo por momentos que o amor é divino. E se o maior sábio dos seres nos mandou a esta terra nessa condição, é porque maior luz teremos a dar no fim dos tempos… E eu sei que pra isso estou nessa terra e sou mantido pela mão do Senhor … e vou seguir como luz para o mundo e exorto aos que queiram abraçar essa causa, fazê-lo pelo maior e mais nobre mandamento de amor ao próximo! Pois eu sigo amando a todos os seres, mesmo os que me rejeitam e ofende. Somos todos filhos do misericordioso Deus. Sigamos avante e contem comigo sempre.
Hugo Américo Fernandes
Postado em:

Receba o boletim eletrônico da Afirmação com conteúdo como este em sua caixa de entrada!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Deixe um Comentário