AFIRMAÇÃO RESPONDE AO NOVO MANUAL DE INSTRUÇÕES

10 de novembro de 2015

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias publicou uma versão atualizada do Manual de Instruções da Igreja.

As novas instruções adicionam estar num “casamento do mesmo sexo” à lista de comportamento classificados como “apostasia” fazendo um conselho disciplinar obrigatório para todos aqueles que são legalmente casados com um membro do mesmo sexo.

Além disso, proíbe que crianças (biológicas ou adotadas) de um casal gay (legalmente casados ou a coabitar) de receber um nome e uma bênção na Igreja. Um filho de um casal gay não pode ser batizado ou confirmado, ordenado, ou recomendado para serviço missionário a não ser que seja de maior idade e não vivam com seus pais, e a não ser que, numa entrevista com um líder da Igreja eles rejeitem a prática de coabitar ou casar com alguém do mesmo sexo.

A liderança da Afirmação erigida uma enchente de reações de Mórmones LGBT, dos seus amigos e membros da família que incluem dor, sofrimento, incredulidade e confusão espiritual.

Muitos membros LGBT da Igreja têm lutado para manter a sua fé, alguns deles a criar os seus filhos e filhas na Igreja, com uma chama de testemunho que ilumina e atinge até as pequenas migalhas que caem da mesa.

Este é um evento difícil de testemunhar, mas a Afirmação permanece onde sempre permaneceu. Nós reafirmamos a divindade e dignidade de todos os filhos e filhas de Deus e todas as famílias e o potencial que cada uma delas tem para amar e se apoiar neste mundo e no próximo. Nós permanecemos na solidariedade com todos as crianças, pessoas e famílias que foram empurradas para longe, e lamentamos com outros magoados por esta política.

Ainda assim, nós olhamos para o futuro com esperança. Cada vez mais, os mórmones nos vêem pelo que somos sem nos condenarem pela nossa orientação sexual. Apesar da dor causada por esta nova política, há um melhor caminho do que pagar na mesma moeda. Esta nos fundamentos do Evangelho, incluindo o 1º e 2º Grandes Mandamentos e a Regra de Ouro. Forçar crianças a rejeitar o amor pelos seus pais como preço pela aceitação da Igreja vai contra tudo aquilo que a Igreja nos tem ensinado acerca da natureza e propósito da família.

Nós já suportámos muitas coisas no passado enquanto Mórmones e oramos para que suportemos isto também, com o amor de Cristo, e o apoio dos nossos amigos e famílias dentro da Afirmação, da Igreja e das nossas comunidades. Nós desejamos e oramos para que um dia, não muito distante, haja uma maior aceitação que aquela refletida pelo manual atual da Igreja.

 

Postado em:

Receba o boletim eletrônico da Afirmação com conteúdo como este em sua caixa de entrada!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Deixe um Comentário