Voluntariado, Trabalho de Amor e Compaixão

6 de dezembro de 2018

 

Texto de Luiz Correa

No ano de 2001, foi instituído pela ONU o ano internacional do voluntariado, desde então esta data ficou registrada, como o dia internacional do Voluntário. A história do voluntariado confunde-se com a própria história das ações dos relacionados em relação aos seus semelhantes.

O crescimento das primeiras vilas e cidades, e o movimento das pessoas para longe de suas famílias, exigiu novas formas de auxílio social. As primeiras civilizações egípcias, por exemplo, tinham um código de severo moral com base na justiça social. Tais leis encorajavam as pessoas ao trabalho voluntário, como, por exemplo, transportar uma pessoa pobre para o outro lado do rio, sem cobrar.

“As primeiras igrejas cristãs criaram fundos para apoio às viúvas, órfãos, enfermos, pobres, deficientes e prisioneiros. Esperava-se que os fiéis levassem donativos, voluntariamente, que eram originários da mesa do Senhor para que os necessitados pudessem recebesse-lo das mãos de Deus. Os primeiros legados
foram autorizados pelo imperador Constantino I, no ano 231 d. C., possibilitando a doação de recursos para caridade. No mundo islâmico, uma filantropia foi usada para montar grandes hospitais. Exemplos remotos de fundos de miséria também partem do islamismo, quando pacientes indigentes recebiam cinco peças de ouro assim que recebessem alta. ” (Hudson, 1999, p. 02)

As associações voluntárias sempre têm um papel muito importante na manutenção de valores humanitários, exercício seus esforços para obter os resultados mais substantivos e manter relações de trabalho que privilegiam valores individuais como ética, respeito e contribuição.

O mundo hoje não vive sem o apoio destas Organizações que tem ajudado pessoas em todo o mundo, combatendo a fome, doenças, perseguições, injustiças e levando um pouco de esperança e um olhar mais a frente para que estas pessoas superem suas dificuldades sejam elas espirituais ou materiais.

Uma Afirmação se encontra no rol estas associações que tem como objetivo maior, trazer o bem estar social e espiritual de seus membros. No mundo são milhares de voluntários espalhados em países da América do Sul, Central e do Norte, além de Europa, Ásia e Oceania, que trabalham com grande força para levar aos milhares de mórmons LGBTI + que se escolheu em um momento de auto aceite ou mesmo em situação de risco com a própria vida.

A Afirmação tem buscado conhecimento e treinamento, como o que foi realizado na última conferência Anual na cidade de Salt Lake City no estado de Utah. Foi realizado um treinamento para os voluntários presentes para que pudessem apoiar e ajudar em sua língua nativa.

 

Postado em:

Receba o boletim eletrônico da Afirmação com conteúdo como este em sua caixa de entrada!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

Deixe um Comentário