Como você escolherá reagir ao que pode ser dito durante a Conferência Geral?

28 de março de 2015

español | português

Por Randall Thacker, Presidente, Afirmação

publicado originalmente em 30 de março de 2014

IMG_1152Como você reagirá ao que pode ser dito durante a Conferência Geral?

Não se surpreenda ao ouvir palestras sobre como proteger o casamento tradicional etc. Decida com antecedência enfocar nas mensagens edificantes que o ajudarão a crescer espiritualmente. 

Em recentes conferências gerais, houve uma série de palestras excelentes e espiritualmente nutritivas que foram proferidas e muitas de suas mensagens edificantes se tornaram virais nas redes sociais. No entanto, outras palestras que discutiram o casamento gay durante a segunda metade da conferência também se tornaram virais e causaram uma tremenda dor de cabeça e dor.

Então, o que ouviremos nesta conferência geral?  Não sei ao certo, mas há uma probabilidade MUITO alta de ouvirmos falar sobre a proteção da família tradicional, preocupações sobre a crescente legalização do casamento gay e o pecado dos relacionamentos íntimos que não são entre um homem e uma mulher . Não se surpreenda quando eles surgirem! Não é novidade e, para algumas autoridades em geral, esses são tópicos muito importantes e o serão para o resto de suas vidas. Isto é irrealista pensar que de repente eles parariam de falar sobre esses assuntos. Vamos ser bem realistas - não mudará durante a noite ou a cada 6 meses. Eu comparo a crescente aceitação e compreensão nestes últimos anos de indivíduos LGBT dentro da comunidade Mórmon aos israelitas sendo libertados do Egito. A liberdade foi um grande alívio. No entanto, o que veio a seguir?  Quarenta anos de altos e baixos, provações, sofrimento, contendas e um progresso muito gradual antes de finalmente entrar na Terra Prometida. Será o mesmo para a Igreja institucional - um jornada muito longa.

A escolha do que você faz com o que ouve é SUA.  É uma grande bênção saber que somos “livres para agir por nós mesmos e não receber a ação”. Podemos escolher o que ouvimos ou não, o que sentimos é valioso para o nosso crescimento espiritual e o que não é. O Presidente Dieter F. Uchtdorf nos lembrou em uma conferência recente que os líderes da Igreja não são perfeitos e “tem havido coisas ditas ou feitas [pelos líderes da Igreja SUD] que não estão em harmonia com nossos valores”. Podemos ouvir e então decidir como agir de acordo com o que ouvimos. Não temos que aceitar tudo pelo valor de face e não temos que abordar isso com uma mentalidade de tudo ou nada. Podemos combinar nossas próprias experiências espirituais com o que é dito e então descobrir o que levaremos e o que deixaremos para trás usando nosso arbítrio e revelação pessoal. Quando eu era jovem, era como um robô durante uma conferência, recebendo dados que deveriam ser automaticamente inseridos à força em meu ser para obediência cega. Eu não sei agora e nunca verei dessa forma novamente; e também não acredito que meu Pai Celestial queira que eu seja assim.

Durante os anos em que me senti mais vulnerável, escolhi, por minha própria saúde mental e emocional, evitar completamente a conferência ou lia seletivamente os discursos da conferência por assunto ou referência, em vez de assistir à conferência ao vivo. Durante os anos de envolvimento da igreja com a Proposição 8, não tive nenhum desejo de ouvir o que alguém da liderança da Igreja tinha a dizer. Eu senti que não podia confiar neles. Ocasionalmente, eu via um artigo compartilhado no Facebook que parecia bom, então o lia e era edificado. Com isso, aprendi que não era justo para mim ver isso como “tudo ou nada” e que vários líderes da Igreja ainda podiam me inspirar.

Cerca de 4 anos atrás, eu estava em casa na Páscoa e também no fim de semana da conferência e assisti a maior parte da conferência com meus pais. Fiquei agradavelmente surpreso com o quão comovido fiquei com a maioria das palestras e como me senti edificado depois que aquele fim de semana acabou. No entanto, houve algumas palestras que em 30 segundos eu sabia que não me deixariam com uma sensação de ânimo, então fiz outras coisas ou saí para o quintal e aproveitei o sol e as flores da primavera. Desde então, tenho estado mais aberto e apreciado o valor espiritual significativo dos discursos da conferência geral. Tenho plena consciência de que posso absorver o que parece certo para mim e posso deixar o resto para trás.

Convido você a valorizar seu arbítrio e o notável dom de revelação pessoal no próximo fim de semana da conferência. Não aceite tudo pelo seu valor nominal. Estude mentalmente o que ouve e depois pergunte ao Senhor se está certo (D&C 9: 8). Se assistir à conferência não é emocionalmente saudável para você, descubra com os outros quais discursos eles acharam úteis e assista ou leia-os mais tarde. Mantenha sua vida focada em como se tornar mais semelhante ao nosso Salvador e como desenvolver os frutos do Espírito. Não deixe que as outras coisas o distraiam de crescer espiritualmente e ajudar a construir Sião.

Junte-se a nós para uma discussão virtual interativa pós-Conferência Geral na quarta-feira, 8 de outubro às 20h ET (18h MT). Berta Marquez sediará um painel de mórmons LGBT, familiares e amigos que discutirão e tirarão dúvidas sobre a conferência.

Postado em:

Inscreva-se para receber conteúdo como este em sua caixa de entrada!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

5 comentários

  1. Dan Christensen em 31/03/2014 às 10:46 PM

    Obrigado por cuidar de nós, Randall! Eu amo sua comparação com os israelitas recebendo liberdade (política) do Egito, mas eles ainda tiveram que passar pelo caos do deserto por mais de uma geração. Interessante também comparar como o próprio irmão e irmã de Moisés trouxeram de volta o bezerro de ouro porque era isso que o povo exigia. Me deu a ideia de imaginar um ÍCONE DE GOLDEN CALF surgindo no canto da tela quando uma ideia me lembra de uma antiga escravidão espiritual. As mudanças em nossa cultura são muito assustadoras para muitos membros da Igreja. Apegar-se a crenças que lhes deram conforto no passado é muito natural.

  2. Michael Packham em 31/03/2014 às 11:26 PM

    Fiquei impressionado com sua palestra na Conferência CTW em fevereiro. Gostei de falar com você pessoalmente. E os pensamentos que você compartilha nesta postagem são exatamente o que todos nós precisamos ouvir. Fico triste quando tantos LGBT se concentram apenas no que os irmãos NÃO dizem, ou como o que eles dizem entra em conflito com suas visões pessoais. Chego à conferência com uma oração no coração para que o Espírito seja meu professor, permitindo que as palavras sejam moldadas para atender às necessidades que tenho agora. Obrigado por encorajar esse tipo de escuta aberta e compassiva.

  3. john jeremiah conroy em 02/04/2014 às 3:11 PM

    louvo ao Senhor por poder escolher o que ouvir e decidir por mim mesmo, por meio de meu arbítrio, agir por conta própria para. discernir através do espírito da verdade. o que é verdade para mim em minha jornada espiritual. para mim agora que eu não tenho que aceitar tudo que as autoridades gerais dizem, porque eu sei que eles não são infalíveis e são seres humanos como todos nós
    Eu sei que coisas serão ditas na conferência geral sobre a proteção do casamento tradicional, mas isso não vai mudar minha mente e coração sobre ser a favor do casamento gay. Eu sei por mim mesma que nosso irmão e irmãs gays lésbicas bissexuais transgêneros são amados pelo senhor e que o casamento gay é um presente do pai celestial. o espírito de Deus me deu. um testemunho. que eu sei que Deus e Jesus Cristo amam todos os seus filhos na terra que são seus descendentes, o que também significa todos os irmãos e irmãs gays de Deus pertencem ao senhor. Deus não manda irmãos e irmãs gays para o inferno só porque são gays e não estão na igreja ou permanecem na igreja. Seu Deus é um Deus incrível que é um Deus de amor. Deus não é um tirano Deus que se assenta no trono, impressiona por seus filhos. Vou me concentrar e focar no que é esclarecedor, espiritual e edificante para minha alma
    eu aceito o que é bom e acredito em.todas as coisas e dou um elogio de uma boa reportagem sobre.todas as coisas.

  4. Sally DeFord em 02/10/2014 às 9:05 PM

    Obrigado por este post. É o que eu precisava ler antes da conferência.

  5. Kraig Stephens em 30/03/2015 às 1:19 AM

    Eu pego o melhor e penduro o resto.

Deixe um Comentário