Chore comigo

7 de abril de 2019

por Drew Stelter

Submetido à Afirmação após a reversão de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de suas mudanças de política de novembro de 2015 que proibiam filhos de pais LGBTQ de serem abençoados e batizados e caracterizavam membros da igreja que se casavam pelo mesmo sexo como apóstatas. Essas mudanças se tornaram conhecidas na comunidade LGBTQ Mórmon como a "política de exclusão", "política de exclusão" ou "PoX". No dia seguinte ao anúncio da reversão desta política, Nathan Kitchen, Presidente da Afirmação, convidou todos os que estivessem dispostos a compartilhar seus sentimentos autênticos e todas as suas histórias de pesar, raiva, alívio, tristeza, felicidade, confusão, o que quer que seja que esteja ao redor a rescisão desta política. “Como presidente da Afirmação, quero ter certeza de que a Afirmação não esconde você ou suas histórias à medida que avançamos”, escreveu Kitchen em seu convite. Se você tiver reações ou uma história para compartilhar sobre a reversão da política de exclusão, envie para [email protected]. Você também pode leia outras histórias e reações à reversão da política de exclusão.

Você diz que um simples “sinto muito” pode convidar ao perdão, promover o amor e convidar à cura.

No entanto, você não pode - ou não quer - me olhar nos olhos e dizer as palavras: “Sinto muito por te machucar. Eu estava errado."

Por que você me mantém distante de você, mesmo quando fala em ministrar com amor?

Sente-se comigo. E ouça. E chore comigo.

Convide-me para entrar.

Eu também sou um filho de Deus.

Postado em: ,

Inscreva-se para receber conteúdo como este em sua caixa de entrada!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.

1 comentário

  1. Lori em 08/04/2019 às 2:19 PM

    Sim, você é, todos nós somos e todos nós merecemos ser amados. Eu te vejo ... eu te ouço ... eu te amo.

Deixe um Comentário